Notícias

 
Janeiro de 2011. Jornal Musical.

 

Carnaval e Quaresma. 2011.
 
No Brasil, o momento é a preparação para o Carnaval 2011, pois logo em seguida começa a Quaresma e a Campanha da Fraternidade de 2011.
O carnaval no Brasil cada vez mais está mostrando que é variado, atendendo todos os gostos, há folia de rua, fantasias, baile de salão, marchinhas carnavalescas, desfile de escolas de samba, trio elétrico, bandas de carnaval movidas a instrumentos de sopro e percussão. Isso, em todo o país.
Mas também há o pré-carnaval, onde já se prepara o público para os dias de folia.
Durante o ano há váiros temas musicais dominantes, depois do Natal, é a vez do Carnaval, a seguir entram a Campanha da Fraternidade, Dia das Mães e Festas Juninas, encerrando o primeiro semestre do ano.
 
 
Independência, 2010.
 
            O Dia da Independência do Brasil está se aproximando, no dia sete de setembro há desfiles em algumas cidades no Brasil. Nas escolas há a comemoração, há também o sentido de debater o sentido da independência no século XXI, já que hoje o significado de país independente é outro, sem dominar tecnologia não tem como ser livre.
            O Hino da Independência foi composto por D. Pedro I e Evaristo da Veiga, logo após a proclamação, sendo que essa independência inicialmente foi para a região sudeste e sul do Brasil, depois foram conquistadas em outras regiões.
            A música possui umas dez estrofez, são sete as estrofez mais cantadas,  oficialmente são quatro estrofes. Veja mais em: http://www.marcelotorca.net/independencia
A Partitura. 2010.
 
            É fundamental escrever partitura para a preservação das músicas, assim como um livro, a partitura estimula o pensamento, estimula procurar mais amplamente como deveria ser a interpretação de um determinado compositor. Divulgar a partitura é uma consequência de um trabalho musical, é preciso ter espaços para fazer amostragem e um sistema de facilidade de aquisição de partituras.
            Hoje em dia fazer um livro em papel de partitura possui um custo alto e pouco retorno financeiro, mas é possível digitalizar a partitura e deixar que o usuário imprima o que ai ser utilizado, assim o preço cai, pois o mais caro é a impressão em papel. Sendo a partitura digitalizada, vai facilitar para as empresas de xérox a fazerem cópias legalizadas, podendo as mesmas imprimir via internet e pagando no mesmo sistema de compra de créditos de celular. As partituras distribuídas gratuitamente poderiam ser realizadas cópias sem ter o poblema de ser ilegal. Considero um crime grave fazer cópias de livros sem autorização e sem pagar por isso, também considero uma falha grave dos Governos deixarem isso acontecer, xérox apenas de partituras legalizadas!